Arquivado em Beleza Publicado em
18 Novembro, 2013

Pra não chorar no cabeleireiro

Acho que toda mulher alguma vez na vida se arrependeu de ter feito uma visita ao cabeleireiro. Seja porque ele cortou demais ou porque na sua imaginação você ficaria igualzinha a moça da revista, mas isso não aconteceu…mas calma, se você não quer chorar no cabeleireiro, continue lendo esse post!

Esses dias tava dando uma lida no Makeup.com e dei de cara com essas perguntas pré corte de cabelo que toda mulher deveria fazer e achei interessante compartilhar:

Qual será o comprimento do meu cabelo?

Lembre-se que depois de seco o cabelo costuma diminuir. Quando o cabeleireiro diz que depois de arrumado o cabelo ficará na altura dos ombros conseguimos visualizar melhor do que quando ele diz que cortará 3 dedos.

Vou precisar de técnicas mirabolantes todos os dias para arrumar o cabelo?

Sorte de quem tem um profissional à disposição 24 horas por dia. Como meras mortais, acordamos atrasadas e nem sempre temos tempo de dar ‘um trato’ nos cabelos. O melhor é escolher um corte que esteja de acordo com seu estilo de vida. Eu, por exemplo, deixo para acordar no último minuto, então mantenho um corte que fica ok só com uma passada de escova, eliminando o uso de pomadas, fixadores e etc.

Conseguirei prender o cabelo?

Um erro comum é apostar nos curtos e se arrepender porque que não consegue fazer um rabo de cavalo. Explique com detalhes como quer o seu corte, afinal temos que diminuir ao máximo a possibilidade de erro. Quando vou cortar a franja sempre peço para que deixem do tamanho suficiente para que eu consigo colocá-la atrás da orelha.

 Como será a manutenção do corte?

Morro de preguiça de ir ao salão #relaxada, então prefiro cortes que não exijam tanta frequência de retorno. Não aguentaria manter um cabelo que me obriga a ir ao salão a cada 15 dias.

Devo esperar?

A ansiedade é tanta que queremos mudar o visual tipo…agora! Mas acabamos não pensando se é possível. Seu cabeleireiro deve te orientar se é necessário esperar o cabelo crescer mais um pouco para que consiga o resultado esperado e se a escolha ficará harmoniosa com o seu formato de rosto e tipo de cabelo.

Dica de ouro

Seja amiga do seu cabeleireiro. Ele deve ser um profissional em quem você confia muito e que te dê liberdade para fazer zilhões de perguntas, além de dar dicas de acordo com o seu estilo. Quando se trata disso, o serviço não deve ser escolhido pelo preço, mais vale pagar um pouco mais e sair do salão se achando poderosa do que faltar alguns dias à aula porque o infeliz deixou uma franja a la Suri Cruise quando na verdade ela deveria estar na altura das sobrancelhas (sim, passei por isso há uns 10 anos, acho que foi meu maior trauma haha).

Arrependimento nunca mais!

Escrito por /
Post Anterior Próximo Post

Me conta o que achou

Você vai curtir