Arquivado em Lifestyle Publicado em
Outubro 9, 2015

Minha viagem ao Uruguai – Passeios, curiosidades e dicas

Como já contei aqui, passei alguns dias com o boy no Uruguai, e resolvi compartilhar com vocês um pouquinho dessa experiência, devidamente ilustrada com as fotos que tirei durante a viagem, vem ver:

O nosso hotel ficava a duas ruas da principal avenida (18 de julio) de Montevideo, pertinho da Plaza Independencia, onde fica o monumento em homenagem a José Artigas, um herói nacional. Há também um mausoléu subterrâneo onde estão os restos mortais do militar e um pouco mais sobre sua história.
Na mesma região está o Teatro Solis, inaugurado em 1856!
No fim da 18 de julio está o portal da Cidade Velha. Nessa parte da cidade há ruas exclusiva para pedestres, muitas lojas e vendedores com suas barraquinhas.
O Uruguai é um país pequeno, então foi possível conhecer Punta del Este. Infelizmente por conta do frio e da baixa temporada a cidade estava morta, com muitos comércios fechados. Nesse dia pegamos chuva e foi quase impossível tirar uma foto decente de La Mano (alguns chamam de Los Dedos, ou Hombre emergiendo a la vida).

No caminho passamos pela Casapueblo, antiga casa de verão do artista Carlos Páez Vilaró, que hoje abriga um hotel, um museu e uma galeria de arte.


Por alguns minutos me senti em Santorini, na Grécia. O lugar é enorme, porém os visitantes tem acesso apenas a uma pequena parte. Pra mim esse foi um dos lugares mais diferentes e bonitos da viagem. Não há muito o que se fazer lá (dá pra comprar obras do artista ou até mesmo tomar um café), mas a vista é muito bonita!

No outro dia fomos para Colonia del Sacramento, uma cidadezinha colonial que muitos comparam a Paraty no Rio de Janeiro. 

Por ser um lugar bem turístico, há vários restaurantes. Nesse aí de cima haviam carros antigos que serviam de mesa para os clientes!
Pra matar a fome escolhemos um Chivito no prato, comida tradicional do país. Me lembrou o nosso X-Tudo haha. Tava bem gostoso!
Aliás, comida é uma coisa que não posso reclamar de lá. Esse print do Snapchat (me segue lá, é helen.neves) ilustra o que foi meu café da manhã na maioria dos dias. Depois disso eu pegava uma tacinha de salada de frutas pra aliviar meu psicológico haha.
Comi batata frita TODOS os dias!
Pra quem gosta de carne (quem não come vai sofrer um pouquinho lá, já que o país é famoso justamente por isso) não pode deixar de ir ao Mercado del Puerto. O lugar tem várias opções de restaurantes que não são tão baratos assim, mas que valem a pena. Ah, no Uruguai compensa pagar restaurante com o cartão de crédito, já que eles descontam 18% referente ao imposto IVA. Mesmo tendo que pagar o IOF, o percentual ainda compensa!
Além da batata frita, outra coisa que consumi (não achei outra palavra menos séria haha), foi a Mirinda (aka Sukita). É engraçado ver coisas que conhecemos com outros nomes, como o Trident, que lá é Beldent.

No último dia fizemos um passeio pra quem gosta de futebol: fomos conhecer o Estádio Centenário, onde foi realizada a primeira copa do mundo, em 1930 (percebam que dei várias aulas de história nesse post kkk).

No mesmo lugar tem o museu do futebol, que tem desde a taça da primeira copa (que o Uruguai, coincidentemente, ganhou), até a camiseta autografada pelo Pelé e as chuteiras do Loco Abreu (forcei a amizade?).
Agora, pra quem tá pensando em visitar o país, aí vão algumas curiosidades/dicas:

Um real vale aproximadamente 7 pesos, mas não sei iluda, apesar da cotação parecer favorável, o Uruguai é um país caro. Em qualquer lanchonete uma Coca Cola Ks (290ml) não sai por menos de 80 pesos, ou seja, mais de 11 reais!

Pra trocar dinheiro é bem fácil, na avenida 18 de julio há várias casas de câmbio, as vezes com uma pequena variação da taxa, vale dar uma pesquisada de qual vale mais a pena.

É completamente normal encontrar pessoas (velhas e novas) nas ruas tomando mate. Inclusive muitas lojas vendem bolsas próprias para carregar a garrafa térmica e os demais utensílios que não sei o nome.

Rio de La Plata, que se transforma em praia para os moradores (e turistas ) de Montevideo.

Como eu comentei lá em cima, o Uruguai é um país pequeno, tem aproximadamente 3,5 milhões de habitantes, então é normal passar por cidades com apenas 15 mil pessoas. Na capital, Montevideo, vivem menos de 2 milhões de pessoas.

O país não tem religião oficial e apoia a diversidade. Inclusive, enquanto eu estava lá aconteceu a Marcha anual que reuniu 50 mil pessoas (de todas as idades, de crianças a idosos). A caminhada é promovida por coletivos LGBT, feministas e entidades que lutam pelos direitos humanos.

E pra terminar (ufa, post grande), os uruguaios adoram brasileiros! É bem comum encontrar referências brasileiras pela cidade, seja em nome de comércios, produtos…

Bom é isso, espero que tenham gostado!

Em tempo: pra que quiser acompanhar todas as minhas viagens, tá tudo na #HelenPorAí no instagram.

Alguém já viajou para o Uruguai, o que achou?

Escrito por /
Post Anterior Próximo Post

Me conta o que achou

Você vai curtir