Arquivado em Lifestyle Publicado em
12 Abril, 2017

Desacelerar é bom e eu custei a entender isso!

Há quase dois meses eu sumi do blog, fui sumindo das redes sociais e de repente sumi da vida de muita gente. O motivo?

Eu não sou uma superheroína.

Assim, com uma frase simples que pode soar óbvia e até mesmo infantil, eu explico esse sumiço.

No alto dos meus 25 anos eu achava que meus super poderes dariam conta de fazer mil coisas ao mesmo tempo. Diariamente, mais de 12 horas estressantes dedicada ao trabalho com carteira assinada responsável por pagar minhas contas. Às terças saio de casa 6:40 para só voltar às 23:30 (como nos tempos da faculdade), aceitei uma atividade extra para apoiar 200 pessoas, comecei um curso de maquiagem profissional às quintas. Blog, YouTube, redes sociais e mil projetos pessoais. Família, noivo, amigos.

Apenas uma Helen.

Além da lista de afazeres só aumentar, a angústia de não conseguir fazer tudo também foi aumentando. Noites sem dormir, pensamentos a mil e nenhuma ação. NENHUMA. Eu travei. Não por problemas físicos, como alguém que tem a coluna travada, mas a cabeça não estava em ordem e o corpo começou a sentir.

Eu não conseguia tomar uma atitude, eu não conseguia me mexer, tudo o que eu queria era ficar na cama, embaixo do edredom com a cabeça coberta para o monstro da sobrecarga não me pegar.

Eu sou uma pessoa teimosa e orgulhosa, evito ao máximo pedir ajuda, mas a minha situação acabou afetando a vida de mais pessoas. Eu senti que ia explodir e isso poderia ser a qualquer momento. Me vi à beira de ter um treco grave antes dos 30!

Busquei ajuda, percebi que sozinha as coisas seriam mais difíceis.

Me vi obrigada a fazer um detox, abrir mão de certas coisas, por mais que eu as amasse. Defini prioridades, tracei metas. E estou vivendo uma coisa de cada vez, lutando para estar inteira em cada uma delas (e não fazendo uma coisa pensando em outra). É, a famosa ansiedade virou minha nova companheira!

Esse processo não é fácil, mas estou no caminho. Aos poucos estou ajeitando tudo. Volto com o blog, que hoje é minha válvula de escape, mas peço um pouquinho de paciência para o ritmo devagar pelo menos até o fim de abril (espero não ser mais que isso).

Tudo passa, tudo melhora.

Te vejo em breve!

Enquanto isso, me acompanhe no Instagram e no Facebook.

Post Anterior Próximo Post

Me conta o que achou

Você vai curtir