Arquivado em Lifestyle Publicado em
25 Novembro, 2017

Os Anjos do Tempo: o livro inspirado nas músicas de uma banda de rock

Esse ano uma das minhas metas era ler mais, então a parceria com a Belas Letras veio bem a calhar hehe! Eu me desafiei a conhecer livros com uma pegada diferente da que estava acostumada e foi pensando nisso que escolhi Os Anjos do Tempo para o pessoal da editora me enviar.

Ele foge de todos os esteriótipos que estou acostumada, a começar pela capa. Sendo bem sincera, antes, dificilmente eu daria bola pra ela! Mas aí li a sinopse:

No mundo do jovem Owen Hardy, tudo tem sua hora para acontecer. Ele vive em uma sociedade aparentemente perfeita, graças à administração precisa do Relojoeiro. A vida segue um roteiro cuidadosamente planejado para que nada afete a estabilidade conquistada após anos de guerras. Até o dia em que, pela primeira vez,  um imprevisto acontece e Owen se vê abandonando sua terra natal para viver uma grande – e imprevisível – aventura entre civilizações perdidas, piratas, anarquistas e alquimistas.

Opa! começou a ficar interessante! Para completar, a história foi inspirada nas músicas do álbum Clockwork Angels, da banda de rock canadense Rush. Inclusive, Neil Peart, baterista da banda colaborou com o autor Kevin J. Anderson na criação dessa ficção científica.

O livro segue o gênero steampunk e mesmo quem não conhece as músicas do Rush (meu caso 😬) consegue acompanhar a história sem problemas.

Os Anjos do Tempo

O livro começa no vilarejo de Barrel Arbor, onde o personagem principal, Owen Hardy, está prestes a se tornar adulto e levar a vida que o Relojoeiro planejou pra ele: trabalhar em um pomar e construir uma família com sua namorada, Lavínia.

Acontece que Owen é um rapaz curioso: quer viajar e conhecer as outras civilizações, incluindo Crown City, a capital do Relojoeiro.

Uma noite, Owen tem a chance de deixar sua vida meticulosamente planejada pra trás e embarca em um trem a vapor com um desconhecido, a viagem é cheia de descobertas, que incluem artistas circenses, cigana e cachorro androides, cidades esquecidas…

Alguns capítulos do livro são bem compridos, o que pode deixar a leitura um pouco arrastada, especialmente no início. Mas com o decorrer da história, fui me prendendo e queria logo saber o que aconteceria com Owen. É bem interessante conhecer o mundo criado pelo autor, onde a alquimia é a base de tudo!

Além disso é impossível não trazer os questionamentos da história para a vida real: até onde a liberdade de cada um deve ir? O que realmente gera o caos?

Se você curte distopias, provavelmente vai gostar desse livro!

Pra comprar é só clicar aqui.

  • E você, conhecia o gênero steampunk? Me conta suas indicações aqui nos comentários ou lá no Instagram.
Escrito por /
Post Anterior Próximo Post

Me conta o que achou

Você vai curtir