Browsing Tag:

Meus Textos

Arquivado em Lifestyle Publicado em
10 Setembro, 2015

Sobre conhecer a Mônica Salgado, diretora de redação da Glamour

Veja bem, eu não sou jornalista, fashionista, nada. Sou apenas uma menina normal, com uma vida normal, cujo hobby é escrever sobre tendências e lançamentos de produtos. Tendo isso em mente, quando eu iria imaginar que um dia estaria cara a cara com a diretora da versão brasileira da revista nº 1 da Europa (também conhecida como minha revista preferida)?
Pois foi o que aconteceu ontem: fui até São Paulo visitar a redação da Glamour e, consequentemente, conhecer a Mônica Salgado.
Eu acompanho a Môni (já to me achando a íntima haha) em todas as redes sociais, sei quem é o marido, o filho, qual atividade física ela pratica, o que ela veste, pra onde ela viaja…ou seja, ela é uma pessoa que admiro tanto profissionalmente quanto na vida pessoal!
Ela já passou pela Vogue e há 3 anos comanda a versão brasileira da Glamour, além de claro, conciliar a ‘função’ de mãe e esposa, ta bom pra você? 
Aí entrei na sala dela, toda decorada com detalhes cor de rosa, com fotos da família, livros e até um barzinho charmoso e a vi, impecável, exatamente como nas Cartas da Môni, que leio todo mês na revista. Minhas pernas bambearam!
Ela já foi logo puxando papo: contou sobre a capa de outubro (e nos mostrou em primeira mão, me achei vip haha), falou o que estava pensando para a edição de novembro, compartilhou alguns assuntos que a deixaram chateada, subiu na cadeira pra tirar selfie, fez snap da gente… enfim, a sensação que tive foi que estava papeando com uma amiga de infância!
Fiquei encantada de ver como ela é acessível, dá atenção pra todo mundo e esbanja simpatia. No fim das contas, Môni nos mostra que é uma pessoa ‘gente como a gente’ e nos desperta a sensação de que poderia ser qualquer uma de nós trabalhando ali naquela sala.
Ela mostrou que é possível fazer o que se ama, ser bem sucedida e tomar conta de uma família, tudo isso com um sorriso estampado no rosto, sem perder a humildade.
Saí daquele prédio acreditando que sou capaz de realizar qualquer coisa e disposta a correr atrás dos meus objetivos. 
Pra alguns pode ter sido apenas uma visita de leitoras, mas pra mim, foi uma dose de inspiração, motivação e, por que não, sonho.
Obrigada Mônica, Nat e equipe Glamour por nos proporcionar um dia inesquecível.
Ps: depois faço um post contando mais sobre a visita e como agendar.
Beijos,
H.
Escrito por /
Arquivado em Lifestyle Publicado em
10 Agosto, 2015

Qual super herói meu pai seria? | BEDA

No último post rolou indicação de série de super herói por aqui, mas hoje é dia de falar de outro herói, desta vez da vida real: meu pai!
O Rotaroots sugeriu que a gente contasse com qual super herói nosso pai se parece, pensei e cheguei a uma conclusão, daí fiz a mesma pergunta para o meu irmão (sem contar minha resposta, claro) e ele falou o mesmo herói, ou seja, Papi, você é mesmo o Flash!
Posso visualizar meu pai nesse gif
Escolhemos esse herói pelas duas características mais marcantes, olha só:
Jeitão piadista: é do tipo que solta uma piadinha besta até nos momentos mais tensos. É descontraído que só, segue a risca o famoso ditado: perde um amigo (no caso, os filhos também estão incluídos), mas não perde a piada!
O outro motivo é óbvio: velocidade.  Não, meu pai não é maratonista ou algo assim, mas é mega acelerado e odeia quando a gente (Lucas – a.k.a meu irmão – e eu) ficamos “lerdeando” e sempre solta um REAGE quando estamos em ritmo de lesma. Faz 50 coisas de uma vez, o que dá até a impressão de que está em vários lugares ao mesmo tempo haha.
Agora também fiquei curiosa para descobrir com qual herói o pai de vocês se parece, me conta! Quem sabe a gente não reúne todos eles e faz uma Liga da Justiça gigante? 😛
Escrito por /
Arquivado em Lifestyle Publicado em
3 Agosto, 2015

Pessoas sem noção, cansei de vocês! | BEDA

Eu ainda fico incrédula quando me deparo com a falta de noção de algumas pessoas. Alguns não conseguem simplesmente respeitar o espaço alheio, outros não tem responsabilidade suficiente para cumprir com as obrigações. E ainda tem aqueles estão ocupados demais se achando a última coca cola do deserto quando, na verdade, não passam de pessoas vazias, sem humildade para admitir que não são tão boas assim e precisam de ajuda.
 
Foto: We Heart It
 
Eu tenho o péssimo hábito de me sentir frustrada quando encontro esse tipo de situação, já cheguei até a me perguntar se o problema, na verdade, não era comigo, devido ao alto índice de PSN (sigla que inventei para Pessoa Sem Noção) que tenho visto por aí.
 
Infelizmente a gente não tem o poder de mudar as pessoas e só o que podemos fazer é não permitir que essa gente roube nossa energia, destrua nossos princípios e mate, aos poucos, nosso caráter.
 
E se a vida nos trolla e nos apresenta a esse cidadão, só nos resta a defesa, manter-se longe é o melhor remédio. E é o que venho tentando fazer.
 
Porque o que a gente consegue por mérito, folgado nenhum vai conseguir tirar da gente! Pode apostar!
 
Ah, e boa sorte pra seguir em frente do jeito certo, vamos precisar!
 
Ps: Desculpa pelo texto meio sem pé nem cabeça, mas tinha que colocar pra fora um tiquinho do turbilhão de coisas que estão na minha cabeça. Alguém se identifica com a situação?
 
 
Escrito por /
Arquivado em Lifestyle Publicado em
18 Maio, 2015

Quando eu me tornei ‘eu’

Quando a gente é pirralha tenta ao máximo ser aceita em determinado grupo, compra as roupas que todo mundo tem, usa o cabelo da mesma forma, fala as gírias ridículas e sem sentido da galera…

Mas aí a gente vai crescendo e percebendo o que realmente nos faz feliz, descobre que apesar de parecer estranho aos olhos alheios, aquele hobby -até então queima filme- se torna sua válvula de escape, não importa os  olhares tortos sobre você. Na real, você quer mesmo que esse bando de gente chata se exploda!

Não foi muito diferente comigo e a julgar pelo comportamento das crianças/pré adolescentes de hoje em dia, vai continuar sendo assim por um bom tempo! 


Eu só comecei a me importar menos com a opinião alheia lá pelos 20 anos e pelos 3 anos seguintes fui amadurecendo, cada dia aprendendo algo novo, ignorando comentários zero agregadores, usando o que eu tenho vontade e falando minha opinião verdadeira, sem tentar me encaixar em determinado grupo. Viver se tornou mais leve, sem aquele peso todo da máscara que a sociedade nos impõe a usar. 

Não tenho vergonha de dizer que não sei cozinhar, passo roupa muito mal e não faço ideia de como se lava um banheiro e ao contrário do que muitos pensam, não sou uma preguiçosa folgada: trabalho desde os 16 anos, continuo estudando e minha vida pessoal também vai muito bem, obrigada! 

Enfim, a ideia do post não é dizer que vivo num conto de fadas (e quem vive?), mas é apenas para dizer o quanto me sinto bem na minha própria pele e para fazer um desafio aos chatonildos de plantão: ao invés de palpitar na minha vida sem ser convidado, que tal se focar em melhorar a sua? Garanto que compensa bem mais!
Escrito por /
Arquivado em Lifestyle Publicado em
12 Fevereiro, 2015

Estratégia para Sobreviver ao Carnaval

Com este título acho que já deu pra perceber que não sou a maior entusiasta do carnaval né? Apesar disso, gosto dos dias de folga (e quem não gosta né?) e aproveito para fazer qualquer outra coisa, que não envolva samba, multidão, gente suada e bêbada. Se você é das minhas, siga minha estratégia insana de fuga:


1. Primeiro de tudo, aproveita que é quinta-feira e as ruas ainda não estão completamente tomadas pela folia e faça estoque de mantimentos! Mas seja cauteloso e planeje antes de comprar, de nada adianta em pleno sábado de festa você perceber que esqueceu o Doritos! Aí não tem jeito, será tarde demais!


2. Escolha qual será sua principal atividade: filmes? Séries? Livros? Just Dance? Separe tudo com antecedência, lembre-se é importante garantir que tudo saia dentro do conformes, evitando surpresas!


3. Alguém mais estará envolvido na missão anti carnaval? Combine com seus amigos/namorado (se você conseguiu convencer alguém a fazer isso, parabéns!) uma maneira segura para que se encontrem. Indico um acampamento na casa de alguém, pode ser na garagem mesmo. Reúnam-se hoje é só saiam do esconderijo na quarta de cinzas!


4.Confisque celulares e qualquer aparelho com conexão de internet! Fotos de pessoas felizes curtindo a folia podem ser uma armadilha e confundir a cabeça dos soldados. Garanta que eles não abandonem a missão (e consequentemente você)!


5. Divirta-se! Acho que essa é a única dica realmente válida! Haha. Independente do programa escolhido, aproveita muuuuito ta?!

Agora me contem, vocês curtem carnaval? Quais os planos para o feriadão?

Ah, o tema desse post foi sugestão do Rotaroots!

Fotos: Pinterest
Escrito por /